quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Resenha: O peso do Pássaro Morto

novembro 15, 2018 2 Comentários

RESENHA
O peso do Pássaro Morto é uma biografia escrita pela autora Aline Bei, que conta a história de uma mulher que foi abusada sexualmente na adolescência e isso mudou toda a vida. A história está dividida em etapas de acordo com a idade da personagem dos 8 aos 52 anos e é narrada de uma forma leve e muito consistente, que comove o leitor e torna cada fato próximo a realidade.
O livro inicia com a infância da personagem principal, aos 8 anos ela é alegre, curiosa e tem uma melhor amiga chamada Carla. Elas faziam muitas travessuras e se divertiam no colégio. Mas infelizmente em virtude da curiosidade de criança, acontece uma tragédia com Carla. A partir disso, a amiga não se conforma e fica muito triste e sem entender várias coisas. Em seguida seu vizinho que tanto gosta de ir a casa visitar falece e esses traumas foram pesados demais na vida dela.

Ao mudar de escola a personagem principal sofre bullying e não consegue fazer amizades. Já na adolescência cheia de sonhos ao final do ensino médio e pensando em seguir a carreira de aeromoça estava feliz e vivendo a vida de forma descontraída como qualquer adolescente, mas não imaginava que sua vida estava prestes a mudar para sempre, ao ser violentada sexualmente pelo ex namorado.
Ela simplesmente calou-se diante de tudo que passou e se reprimiu por medo de falar sobre o assunto, por medo da reação das pessoas, por medo de não ter apoio e sua vida acabou naquele momento que decidiu calar para sempre. Não houve mais planos, nem sonhos e ainda precisou aturar uma gestação fruto de abuso, por não ter conseguido falar sobre tudo que aconteceu. Teve que se submeter a abdicar da vida em prol de uma criança na qual não sentia nenhum afeto e assim sua vida se tornou um pesadelo, era vivendo como se já estivesse morta.
Ela não conseguiu mais sorrir, não sabia como educar uma criança que ao visualizar lembrava de tudo que passou. A vida era sobreviver um dia após o outro. Mas e o filho que não entendia nada do que vivia?
Não compreendia a distância, da mesma forma que ela não sabia dialogar sobre nenhum assunto.

A autora consegue transmitir a história escrita com muita riqueza de detalhes e divisão dos fatos que acontece A história é escrita com muita riqueza de detalhes e divisão dos fatos que acontece na vida dos personagens. É uma biografia bastante comovente e reflexiva que vale muito a pena ler e entender toda uma vida transformada pela maldade e audácia de um homem falso e sem escrúpulos, além de entender o que o bullying pode ocasionar na vida de alguém. 
Leia esse livro e se emocione com toda história dos personagens envolvidos e saiba o quanto uma vítima de abuso sexual pode sofrer e transformar tudo a sua volta para sempre. 

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Resenha: Veneno de Sarah Pinborough

novembro 06, 2018 2 Comentários


Livro: Veneno
Autora: Sarah Pinborough
Editora: Única
Páginas: 224
Onde comprar?  https://amzn.to/2RIaQKt
Olá, queridos leitores! Hoje apresento a resenha do livro Veneno, do box Encantadas, para mostrar que contos de fadas também são para adultos. Nesse livro vocês vão descobrir uma rainha que apesar de má possui sentimentos e também vão conhecer uma princesa com atitudes selvagens, sarcástica e desejos sexuais, como qualquer outra mulher. Então leiam e tirem suas conclusões.

SINOPSE
Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria um ”final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos! Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fada de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!  
RESENHA
Veneno, faz parte da trilogia Encantados, escrito pela autora britânica Sarah Pinborough e vocês já devem estarem imaginando que é mais uma adaptação de contos de fadas, mas não. Esse livro é escrito para adultos e possui uma pegada totalmente diferente e chamativa, a começar pela capa, com detalhes muito bonito, que desperta o interesse do leitor a conhecer a história. 

Desde que ouvir falar desse box simplesmente me apaixonei para adquirir, pois a sinopse me instigava muito e quando finalmente tive a oportunidade de comprar e iniciar a leitura fiquei surpresa com as emoções que o livro me causou. A princípio percebi que o foco principal está em Branca de Neve e sua madrasta, a rainha. O que eu não poderia imaginar era o desfecho da história, que me deixou atordoada de raiva e querendo mudar o final.
Em veneno Branca de Neve é uma princesa fora do comum, bonita, inteligente, sarcástica, afrontosa, as vezes sem pudor e até mesmo selvagem. Já a rainha é bonita, má e cheia de sentimentos repreendidos como qualquer outra pessoa, mas esconde tudo para fingir frieza e domínio da situação. Ambas fazem de tudo para agir com total independência e colocam qualquer homem aos seus pés. Elas têm desejos sexuais e vivem suas aventuras a escondida, para manter a boa imagem no reino.

O rei precisou se ausentar para ir a uma guerra e a rainha Lilith aproveitou sua ausência para mostrar sua maldade e deixar todos aos sus pés com medo do que pode ser capaz de fazer. Enquanto isso, a princesa não segue ordens da rainha e se torna uma ameaça para Lilith e por isso tenta matá-la. Mas seus planos falharam e Branca de Neve ficou refugiada na floresta. Bom, aqui também há anões para acolher a princesa, a única diferença é que aqui eles mentem sobre a personalidade de Branca de Neve, já que ela não é sempre delicada e angelical.

Neste livro o príncipe não é o mocinho que salva a princesa e sim um homem que não consegue ter seu orgulho ferido. A princesa também não precisa do beijo do príncipe para acordar após ser envenenada e isso é só o começo das surpresas apresentada pela autora. 

Ao final do livro é possível odiar e querer matar o príncipe, além de desejar fazer algumas mudanças, pois senti pena de Branca de Neve e gostaria que ela esmagasse o tal com as próprias mãos. Mais uma coisa que vale ressaltar é o empoderamento das personagens femininas e a liberdade pela qual Branca de Neve tanto luta. 

Então, gente, aqui podemos ver que conto de fadas não são infantis e que adultos também podem ler e se encantar. O livro tem uma narrativa muito boa e vale muito a pena ler, só fiquei decepcionada com a traição do maldito príncipe em relação a nossa princesa empoderada. 
Quer saber quais as atitudes de Branca de Neve que deixou o príncipe revoltado e vingativo? Então leia o livro Veneno e descubra tudo.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Resenha: Amor de Herói Amsterdam

novembro 01, 2018 0 Comentários


Autora: Cida Costa
Título: Amor de Herói Amsterdam
Páginas: 54

Olá, queridos! Confiram essa resenha do terceiro livro da trilogia Amor de Herói que trás muito suspense e romance com um conteúdo bem diferente e cativante. 

Sinopse
No Brasil John e Amanda se conheceram inesperadamente, lá suas vidas se cruzaram. Após a primeira aventura um forte elo os uniu, assim combinaram de se reencontrarem em Paris.

Em Paris em meio a um grande perigo e fortes emoções, os sentimentos se revelaram.

Após um mal entendido e uma descoberta do passado, Amanda volta para casa para retomar o que havia deixado para trás.

John tem certeza que sem Amanda não será feliz e depois de descobrir sua viagem a Amsterdam resolve partir para a maior aventura de sua vida, encontrar Amanda e declarar seu amor a ela.
Disfarçado e de bicicleta nosso herói percorre as ruas de Amsterdam em busca de sua mocinha perdida.

RESENHA
O terceiro livro da série Amor de Herói, da autora Cida Costa, trás o desfecho de uma linda e surpreendente aventura, vivida por Amanda, John, Daniel e Mari. Ambos se unem pelo destino em momentos de turbulências e conseguem ter um final incrível e merecido.

Com uma escrita leve e cheia de suspense, a autora cativa o leitor durante toda a trilogia e consegue finalizar o terceiro livro deixando saudades no leitor e o desejo de uma continuação, já que os personagens tiveram um destino que daria uma ótima série. A forma em que cada história se conecta é contagiante e instiga nossa imaginação sobre cada decisão que os protagonistas vão tomar.

Amanda e Daniel embora tivessem se separado em virtude de um mal entendido no passado, agora tentam uma nova chance sem saber que cada um já havia traçado um novo rumo na vida e eles vão tentar um diálogo no exterior, decidem viajar para Holanda em busca de respostas para suas vidas. Porém, Amanda se precipitou após ter ficado magoada na viagem que fez a paris. Agora eles não sabem o que o destino lhe reserva e aguarda o momento certo para colocar tudo em ordem e seguir em frente. 

Jonh sofre muito por não ter conseguido falar tudo que sente por Amanda e decide que não vai ficar parado sem lutar pelo seu grande amor. Assim, Amsterdam vira palco das principais decisões e tudo muda na vida deles. E quando Amanda e John pensam estarem livres de problemas, simplesmente a fama de John afeta eles mais uma vez. 

Toda a mídia cai em cima de Amanda e John e alam horrores sobre seu possível relacionamento e eles não gostam nada disso, por não saberem o que de fato aconteceu em suas vidas e para isso se disfarçam. 

Eu gostei bastante da história e aconselho a quem gosta de um bom romance com bastante suspense, a darem essa chance a autora e conhecer a trilogia Amor de Herói. Eu acredito que o livro resumiu um pouco a história ao final e poderia ter sido mais detalhada e com um pouco mais sobre a vida de Mari e Daniel. Mais no geral amei e fiquei com aquele desejo de ler mais sobre os personagens. 

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Parceria: Editora Scortecci

outubro 24, 2018 2 Comentários

Olha que novidade maravilhosa, o grupo editorial Scortecci agora é o mais novo parceiro do blog Histórias da Iza. Confiram!

A editora Scortecci tem mais de 36 anos no mercado brasileiro e foi fundada em 1982 na cidade de São Paulo. A editora possui gráfica própria, o que facilita as publicações e já  recebeu os prêmios Jabuti, APCA, FBN, ABL e PEN Clube.

A Scortecci possui um catálogo variado de livros e várias formas de publicação de livros que facilita os autores a publicarem os livros. 
Todos os livros publicados pela Scortecci pode ser encontrado la livraria Asabeça através do link  https://www.asabeca.com.br/home.php

Alguns dos Últimos lançamentos
SINOPSE

Como tomar uma decisão sem ao menos saber ao certo a real identidade de uma pessoa que entrou em sua vida por mero acaso? Karry é uma jovem com tudo de bom na vida: família, namorado, amigos... Mas, de repente, na emoção do momento, envolve-se com um desconhecido e acaba cometendo um grande erro, colocando em risco todos os seus sonhos.


Uma jovem com um futuro brilhante pela frente, em fração de segundos, pode colocar tudo a perder. E agora? Como ficará a sua relação com Peter, seu namorado? Será que é possível reverter tudo isso, mudar uma história que em 30 minutos acabou se tornando um grande desafio para uma menina?


Não importa os erros que cometemos no passado, nunca é tarde para corrigi-los. Afinal, perdoar significa desculpar um erro ou uma ofensa. Perdoamos aos outros quando deixamos de guardar ressentimento. Além disso, abrimos mão de qualquer compensação pelas mágoas ou prejuízos que tivemos.


SINOPSE
O livro possui conteúdo poético de cunho religioso e familiar, temas referentes à natureza e ao comportamento humano. São poesias espontâneas e de ficção, onde a autora exprime seus sentimentos e pensamentos mais profundos. Dedicados ao leitor para apreciação, informação e até evangelização.
SINOPSE
Este livro oferece ao educador da infância uma proposta de formação continuada com reflexões sobre os ambientes e provocações para a organização da prática pedagógica. 

As abordagens teóricas são apresentadas a partir de relatos de uma professora que enfrenta desafios cotidianos  na busca de sua profissionalidade. Muitas coisas foram ditas a respeito dos espaços na escola de educação infantil e a professora Vera Melis, acrescenta ainda outras interessantes.

O espaço educa, assim como faz a linguagem das relações interpessoais. Atua como marco de condições, isto é, tem capacidade para facilitar, limitar e orientar tudo o que se faz na escola de educação infantil.

Nascida em São Paulo, Capital, teve o privilégio de começar a vida escolar na Escola Estadual Experimental da Lapa, onde o brincar de casinha, rolar na grama, ficar entre livros e desenhar muito, foi a sua referência no início de carreira como professora de educação infantil. Pedagoga, Mestre em Educação pela University of Houston e Doutora em Administração. Foi escolhida em 2005 como Global Leader for Young Children. Hoje é Oficial de Projetos da Unesco / SP."

Endereços Online

Editora Scortecci https://www.scortecci.com.br/home.php

Amigos do Livro   https://www.amigosdolivro.com.br/

Blog do escritor   https://portaldoescritorscortecci.blogspot.com/


Catálogo de publicações  https://www.scortecci.com.br/catalogo/catalogo.php


Livraria A Sabeça  https://www.asabeca.com.br/home.php






quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Entrevista: Autora Catarina Muniz

outubro 17, 2018 1 Comentários

Olá meus queridos! Hoje vou falar um pouco sobre a autora Catarina Muniz, que tem um jornada maravilhosa como escritora de romances, eróticos, contos e muito mais. Ela nasceu em Alagoas e começou a escrever em 2012 como terapia, para superar alguns problemas pessoais, desde então tomou gosto pela escrita e não parou mais. Seu mais recente lançamento é o conto histórico "Bravo amor", lançado pela Qualis esse ano, na Bienal de São Paulo, como parte da antologia de época "Inesquecível". Leia a entrevista e conheça um pouco mais sobre Catarina e sua trajetória enquanto escritora.  

BIOGRAFIA

Catarina Muniz é alagoana, formada em Relações Públicas pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e possui 09 obras publicadas, entre romances e contos, dentre eles os romances “A dama de papel”, “Carmim” e o conto “A mania da Ninfa”.
Bravo amor” é seu primeiro trabalho histórico brasileiro e é inspirado na vida de Maria Curupaiti, sertaneja pernambucana que disfarçou-se de soldado para acompanhar o marido no campo de batalha durante a Guerra do Paraguai.
Os escritos da autora ultrapassam as fronteiras dos gêneros: são românticos, eróticos, dramáticos, sarcásticos, poéticos, cínicos.
Não há limites, tampouco definições. Para ela, definir e limitar são, muitas vezes, verbos irmãos.

ENTREVISTA
QUANDO PERCEBEU QUE GOSTARIA DE SEGUIR A CARREIRA DE ESCRITORA?
Fui levada a isso. Eu comecei a escrever, publicar, ter um público leitor, que me levou a escrever novas histórias, publicar, ganhar novos leitores... Acho que a ficha caiu mesmo quando o “A dama de papel” foi publicado. Acho que foi o momento em que realmente me vi numa carreira, percebi que não iria mais parar.

O QUE TE LEVOU A COMEÇAR A ESCREVER CONTOS E POEMAS ERÓTICOS?
Foi muito por acaso. Na verdade, quando comecei a escrever contos e poemas eróticos, em 2012, eu atravessava o auge de uma grave Síndrome do Pânico que simplesmente colocou minha vida de cabeça pra baixo! Eu nunca tive sonhos ou planos de escrever, comecei a fazer isso como mera distração, uma espécie de catarse num momento difícil que atravessava. Publicava esses textos num blog anônimo que, para minha grande surpresa, começou a ter muitos acessos de várias partes do mundo. A partir daí, e incentivada por alguns amigos próximos, arrisquei escrever um livro. E em dois meses e meio eu finalizava então “O segredo de Montenegro”.

QUAIS DIFICULDADES AO ESCREVER CONTEÚDOS ERÓTICOS? A PRINCÍPIO HOUVE MUITAS CRÍTICAS?
Eu, particularmente, não sinto dificuldades em escrever conteúdo erótico porque gosto de arte erótica de uma forma geral. Tento explorar os momentos calientes de uma maneira quente, mas ao mesmo tempo sutil. Evito, por exemplo, certas palavras muito chulas, que não fazem parte do meu vocabulário, pois fica parecendo pornografia. Nada contra pornografia, simplesmente não é o meu estilo. As dificuldades surgem principalmente em função de alguns leitores homens, que acreditam que, por escrever erotismo, estou automaticamente aberta a convites e sugestões nada agradáveis. Infelizmente, é o preço que a mulher paga por se atrever a escrever conteúdo erótico numa sociedade ainda tão machista como a nossa, mas tenho sinceras esperanças de que isso mude em breve.

COMO PERCEBEU A ACEITAÇÃO DO PÚBLICO NO INÍCIO DA CARREIRA DE AUTORA?
No início, quando estava escrevendo “O Segredo de Montenegro”, a maior parte das reações foram de surpresa e até mesmo um certo desdém. Porém, quando viram o volume nas mãos, quando as pessoas começaram a ler a história, dar o feedback, perceberam que eu fazia um trabalho sério, que eu estava 100% envolvida com aquilo. A partir daí passaram não só a respeitar como até a admirar minha coragem. E logo depois, o lançamento de “A dama de papel” pela Universo dos Livros serviu para destruir de vez qualquer dúvida que ainda nutrissem sobre minha capacidade. Mas não foi fácil no início, e continua sendo um desafio ainda hoje.

COMO SE SENTIU AO SER CONVIDADA PARA PARTICIPAR DA COLETÂNEA LOVE IS IN THE AIR?
Senti-me absolutamente honrada, pois se trata de um livro lindo, bem escrito e diagramado, ao lado de escritoras talentosíssimas como Paola Scott, Tamires Barcellos e Eva Zooks. A própria temática do livro – histórias de amor em Londres – me atraiu profundamente, pois vi que era algo novo. Meu conto, “A mania da Ninfa”, possui uma carga erótica e dramática muito forte, que nem sempre deixa os leitores confortáveis. Mas até mesmo incomodar os leitores, quando não é algo gratuito, me traz satisfação, pois desse incômodo podem nascer muitas reflexões sobre a vida de uma forma geral. E essa consequência me agrada bastante, pois a sociedade hoje necessita profundamente de reflexões.

O LIVRO CARMIM POSSUI UMA HISTÓRIA MUITO COMPLEXA, QUE ABORDA ROMANCE, TRAMA E EROTISMO. O QUE TE MOTIVOU A ESCREVER ESSE LIVRO?
Eu não saberia dizer exatamente o que me motivou. As histórias brotam de minha mente de maneira muito espontânea, muitas vezes enquanto escuto uma canção ou mesmo durante um passeio pela cidade. Carmim é um romance que agrada a maioria das pessoas, apesar de conter temas polêmicos e uma dose de drama. Gosto muito do desenrolar da história, de como Carmen e Louis vão se envolvendo um pelo outro até não encontrarem mais saída. Talvez seja esse o aspecto que mais gosto nesse livro.
EXPERIÊNCIA ENQUANTO AUTORA:
A experiência como autora possui altos e baixos: há o cansaço, o receio de não conseguir agradar, ou de não conseguir superar o trabalho anterior, há a necessidade de se gastar horas e horas em pesquisa, de buscar se renovar e principalmente, jamais cometer o erro crasso de subestimar o leitor. Além disso, despedir-se de personagens é sempre dolorido, tanto que leva algum tempo entre o final de uma história e início de outra. É quase como respeitar um luto, ou um fim de relacionamento. Por outro lado, o contato com o leitor, ter a chance de emocioná-lo, de saber que sua história o acompanha nos momentos mais íntimos, como antes de dormir ou durante uma viagem, isso não tem preço!! O leitor compensa toda e qualquer dificuldade que eu enfrente no processo, sem sombra de dúvidas!

OS PRÓXIMOS PROJETOS DA AUTORA:
Há alguns em andamento, mas tenho me dedicado com mais afinco ao meu primeiro romance regional, que se passará em Alagoas e terá inspiração no Guerreiro Alagoano, folguedo mais popular do Estado e nascido em Alagoas por volta de 1927. Estou na fase de pesquisa, mas já comecei a escrevê-lo e estou bastante animada, pois será algo diferente de tudo o que já escrevi antes. Em 2019 teremos muitas novidades, com certeza!


terça-feira, 9 de outubro de 2018

Resenha: Amor de Herói Paris

outubro 09, 2018 4 Comentários

Olá amores, hoje apresento a resenha desse livro maravilhoso, que faz parte da trilogia Amor de Herói, da autora Cida Costa.

Título: Amor de Herói Paris
Autora: Cida Costa
Páginas: 62
Formato: e-Book
Onde comprar: https://amzn.to/2A1LD7y
SINOPSE

Sinopse: John e Amanda se conheceram no Brasil, num momento extremo suas vidas se uniram. Juntos viveram grandes emoções, a magia do destino uniu os dois. Eles estão conectados, se encontraram em um pesadelo e se despediram num sonho. E agora? Qual terá sido a repercussão desse encontro na vida dos dois? E qual será a reação deles ao se reencontrarem em Paris? John e Amanda viverão novas aventuras, novos perigos e grandes emoções.

Amor de Herói Paris, o segundo livro da trilogia Amor de Herói, é repleto de fatos surpreendentes e marcante na vida de Amanda e do justiceiro John. A história acontece em Paris e possui um enredo incrível, onde os protagonistas passam por muitas provações.

Amanda arruma as malas e vai a Paris com o objetivo de rever seu herói, leva seu filho e está muito ansiosa pelo reencontro, porque quer se declarar para ele e dizer que não voltou para o ex marido. Contudo, ao chegar lá acontece novos fatos que muda todos os planos e coloca a vida dela e do filho em risco. São tantos problemas que surgem, que põe em dúvida tudo entre os dois. Além de tudo que eles passam não conseguem espaço para dizerem o que sente um pelo outro e tudo é interpretado de forma errada.

John é obrigado a agir como um herói em Paris e se sente obrigado a calcular friamente cada atitude para salvar a própria vida e de pessoas que confiam nele. O que era para ser um momento repleto de comemorações se tornou seu pior pesadelo. Mesmo ele sendo um homem famoso e de prestígio não conseguiu escapar da armação de alguém que o odiava sem ao menos ele saber o motivo. O que houve de tão grave para pôr em risco a vida de tantas pessoas?
Por que Amanda se decepciona com John e não ouviu suas explicações?

A história de Amanda e John desde o princípio foi cheia de turbulências. Apesar de terem se conhecido em um momento complicado, se tornou algo marcante e motivador para ambos. Nesse momento, eles buscam seguir a vida e fazem escolhas que podem ou não ser a melhor decisão. Porém, somente o destino é que tem a resposta para cada um. 

A história é contada de uma forma leve e fascinante, que prende o leitor apresentando novas respostas a todo momento. O livro é mais suspense que romance e isso me fez admirar a escrita da autora, por ter pensado em cada detalhe de uma forma que atrai toda atenção, sem tornar clichê. 







quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Parceria: Autora Aline Bei

outubro 04, 2018 0 Comentários

Título: O Peso do Pássaro Morto
Editora: Nós
Páginas: 168
Ano: 2017


Olá, amores! Hoje apresento mais uma parceria linda aqui no blog, que é a autora Aline Bei. Espero que gostem! 
BIOGRAFIA
O livro o Peso do Pássaro Morto é o primeiro da autora Aline Bei, que foi lançado em setembro de 2017. Ela venceu o prêmio Toca realizado por Marcelino freire. É formada em Letras e Artes Cênicas. Aline é editora e colunista do site cultural Oitava Arte. 

SINOPSE

Em “O peso do pássaro morto”, acompanhamos uma mulher que, dos 8 aos 52 tenta, com todas as forças, não coincidir apenas com a dor de que é feita. Um livro denso e leve, violento e poético, “simultaneamente claridade de vidro e ponta aguda de faca”, diz- -nos a orelha de Micheliny Verunschk. Afiado, O peso é feito de palavras e do vazio que elas desenham na página. No silêncio, no corte, o livro comprova que a dor e a poesia estão nos detalhes. Não poderia ser de outro jeito um livro que nasce com a morte de um canário, nas mãos, “minha mãe pediu pra cortar a unha dele. E ele morreu, de susto”, conta Aline. A morte vive em cada palavra d’O peso, onde vive também Aline, paulistana de 1987, formada em Letras e em Artes Cênicas, editora e colunista do site cultural OitavaArte. O peso do pássaro morto e ela se tocam, sobretudo, em um jeito de ver o mundo, “sem querer entender tanto”. Em dias tão pouco propensos ao feminino, o romance de Aline Bei dá corpo a uma coleção de dores sobre a força e a solidão de ser mulher, hoje.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Resenha: Láquesis

outubro 01, 2018 1 Comentários


Autora: Franciele Macedo
Título: Láquesis
Editora: All Print
Páginas: 224
Onde comprar: https://amzn.to/2OtoWRN

Olá amores, hoje vocês vão conhecer a história desse livro cheio de suspense, que envolve a vida dos personagens por meio de muito mistério e curiosidades. 

SINOPSE
Após muitos anos de trabalho e estudo nos Estados Unidos, Marcelo decide retornar ao Brasil. Em sua nova casa, um mistério en­contrará: os antigos proprietários deixaram tudo para trás. Um casal apaixonado que, por razões desconhecidas, foi forçado a se sepa­rar. Mas alguém pode separar o que o destino determinou como eterno? Na busca pela verdade, Marcelo fará novos amigos e, quem sabe, poderá encontrar al­guém que conquistará seu indomável coração. Láquesis fará você repensar o significado do verdadeiro amor.

RESENHA:
O livro Láquesis, da autora Franciele Macedo, conta uma história misteriosa que aconteceu na vida de um casal e gerou sua separação sem nenhum motivo concreto. A história de ambos termina de uma forma que ninguém consegue entender, nem mesmo eles sabem de fato o que aconteceu e se tem alguém envolvido conspirando contra. 

A história inicia de forma contagiante partindo de uma investigação, que vai levar o leitor a querer ler sem parar até descobrir todo suspense que envolve a vida de Lucas e Elisa. O mais interessante nisso tudo é que a história do casal é contada por meio de um diário que Marcelo encontra na casa recém comprada e ele fica tão intrigado com todos aspectos da casa e todo mistério do casal, desde o momento que viu a casa antes mesmo de comprá-la. Marcelo compra a casa já com o intuito de descobrir o passado dos moradores anterior e por não aceitar os boatos que contam a ele. Sua primeira prova e mais concreta linha de investigação é o diário escrito por Lucas. Enquanto Marcelo passa alguns dias para consegui ler e descobrir como solucionar o problema em questão, o leitor vai descobrir não somente a vida dos protagonistas, mais também de Marcelo e Beatriz, uma jovem que tem um passado cheio de sonhos destruído de uma forma triste e cruel.
Com o desfecho da história, na qual Marcelo consegue encaixar todas as peças, se aproxima do vizinho Hugo apenas para descobrir mais detalhes, o que não percebe desde o princípio é a farsa de Hugo, que é um homem sem nenhum escrúpulo e age igual a esposa, que é falsa e calculista. A princípio é impossível imaginar tamanha traição de ambos e ao final da história o leitor vai se surpreender. 

O mais interessante nesse livro é que todos carregam um mistério na sua vida e aos poucos tudo começa a se encaixar, como se o leitor fosse o próprio investigador. Isso deixa a narrativa ainda mais interessante e instigante. Algo muito engraçado é que além disso tudo, o livro trás uma lição de vida, que é fazer o leitor refletir sobre o caráter das pessoas que nos cercam e a buscar ser uma pessoa melhor e mais atenciosa com todos a nossa volta.

Os personagens cativam o leitor e cria vínculo, como se fosse da família, por ter sensibilidade, da mesma forma que dois causaram mágoas, por terem agido sem nenhum escrúpulo a ponto de transformar a vida de pessoas tão queridas em um pesadelo.
Ao finalizar a leitura desse livro, tive a impressão que seria muito bom sua continuação, pois é como se a história não terminasse aqui e todos precisassem de uma nova chance para mostrar as realizações pessoais e também sua trajetória. Eu senti que Beatriz tem muito mais para mostrar sobre a vida que pretende seguir e a reconciliação de Marcelo com a família também merece ser mais vivenciada.  

Compre na Amazon por meio do blog e contribua com o crescimento da página.  https://amzn.to/2OtoWRN